Dividir Para Evoluir | Tiago Peixoto, Treinador e Presidente da AF Campo



Continuando com a campanha Dividir Para Evoluir trazemos hoje mais um testemunho.

Trata-se de Tiago Peixoto, treinador e presidente da Associação Futsal de Campo que esta temporada conseguiu ser o segundo melhor classificado da AF Braga e com isso garantiu uma vaga na então cancelada Taça Nacional.

Depois de um excelente Campeonato Interdistrital, em que o conjunto de Barcelos terminou em 4º lugar, o mesmo garantiu a presença no play-off onde conquistou um 3º lugar que, tendo em conta que a final colocou frente a frente um conjunto de Braga e outro de Viana, deixou este Futsal Campo como a segunda melhor equipa dessa Associação de Futebol.

Sem mais demoras deixamos então as palavras de Tiago Peixoto, a quem agradecemos desde já a disponibilidade:

 

Que desafios e dificuldades poderão os clubes esperar com este novo desafio?

O futsal feminino tem evoluído bastante, prova disso são os resultados das nossas seleções.

Os clubes tem feito um excelente trabalho na formação das atletas e a criação da 2ª Divisão Nacional iria permitir evoluir ainda mais o futsal feminino.

Temos consciência que com a criação deste escalão irá trazer bastantes desafios, para começar a nível orçamental iria ter um aumento significativo. Outro grande desafio será a nível competitivo, pois iremos encontrar excelentes equipas, o que nos vai obrigar a trabalhar cada vez mais e melhor. Esta competitividade vai permitir às atletas evoluírem e consequentemente o futsal feminino em Portugal também vai evoluir.

 

Um patamar intermédio entre as competições distritais e a primeira divisão, poderá trazer mais competitividade e com isso criar clubes mais preparados para uma eventual subida ao principal escalão do futsal feminino nacional?

A diferença dos distritais para a 1ª Divisão Nacional é muito grande e com a criação da 2ª Divisão irá permitir aos clubes prepararem-se a nível desportivo e diretivo.

Na 1ª divisão Nacional existe um nível de intensidade muito elevado comparado com os campeonatos distritais. Com um escalão intermédio vai trazer mais competitividade permitindo as atletas elevar os seus níveis de intensidade para quando subirem á 1ª Divisão não sentir tanta diferença. Também irá dar mais visibilidade às atletas.

 

E olhando também para os Campeonatos Distritais que também serão afetados com esta medida, quais serão os prós e os contras da construção duma segunda divisão?

A realidade é que o número de equipas nos campeonatos distritais tem vindo a diminuir. Com a criação desta nova divisão os campeonatos distritais irão perder uma ou duas equipas, mas por outro lado o futsal feminino terá maior visibilidade e acredito que vão surgir novas equipas. Equipas com a ambição de poderem chegar a 2ª Nacional, elevando a competitividade dos campeonatos distritais.



Vídeos
Joaçaba é campeão da Recopa SC Krona
Resumo da Final entre o Movistar Inter e o Valdepeñas
Dividir Para Evoluir | Irene Samper, AD Alcorcon e Seleção Espanhola
#FicaEmCasaComFutsal - Jorge Braz - 01/05/2020
#FicaEmCasaComFutsal - Marcos Antunes - 30/04/2020
#FicaEmCasaComFutsal - Carlos M Silva - 29/04/2020
#FicaEmCasaComFutsal - Jorge Silvério - 28/04/2020
#FicaEmCasaComFutsal - João Nuno Ribeiro - 27/04/2020
Dividir Para Evoluir | Renatinha, Real Statte e Seleção Italiana
Dividir Para Evoluir | Mayte Mateo, STV Roldan e Seleção Espanhola
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial Politica Privacidade