Na 7ª Jornada, o bis de Joana Vieira fica para a história



Trazemos então a Figura desta Jornada 7 do Campeonato Nacional, jornada essa que marca o fim da primeira volta nesta 1ª Fase da Competição, e esta semana temos outra vez uma jogadora que, para alem de ter sido decisiva nesta jornada tem também mostrado qualidade desde o inicio da temporada.

Mas vamos por partes, começando pela Zona Norte, o Novasemente deslocou-se ao reduto do Povoa Futsal e venceu por 0-4, mantendo assim os 4 pontos de vantagem para os principais perseguidores. Com golos de Angélica, Bianca, Balona e Lidia, e ainda com Renata Sona (guarda-redes do Novasemente) a defender uma grande penalidade e a ser assim digna também de destaque.

Já as segundas classificadas do Santa Luzia não deslizaram e venceram na receção ao Nun’Álvares, num dos encontros onde está também um dos maiores destaques desta jornada e que seria igualmente digna de se ver eleita como Figura da Jornada. Se a jovem Martinha foi a marcadora do golo forasteiro, do lado das vianenses foi Carla Vanessa a fazer um importante bis que garantiu assim estes 3 dificeis pontos.

Numa disputa entre os dois últimos classificados foi o Chaves a levar a melhor. O conjunto flaviense recebia o Lusitânia de Lourosa, ambas as equipas com apenas 4 pontos na tabela classificativa e a procurarem uma vitória que as fizesse subir na tabela classificativa. A vitória sorriu mesmo à equipa da casa por 3-1, com golos de Daniela Campos, Nady e Kaká, enquanto para o conjunto de Lourosa marcou Fabiana Pereira.

Ainda na Zona Norte, podíamos dizer que a surpresa da jornada era a vitória do Águias de Santa Marta sobre Vermoim, até pelo histórico dos dois clubes na competição, mas a verdade é que foi apenas mais uma página da bela temporada que o conjunto de Penafiel tem feito. A capitã Diana Sousa abriu o marcador e um auto-golo da também capitã Ana Azevedo deixou uma diferença de dois golos no resultado que Cata ainda reduziu para o 2-1 final.

Virando agora os olhares para a Zona Sul, o Arneiros deslocou-se ao reduto da Venda da Luísa e conquistou os 3 pontos. As recém-promovidas ao Campeonato Nacional chegaram mesmo ao intervalo a vencer por 0-3 com auto-golo de Inês Morais e golos de Pipa e Jéssica Melo. No segundo tempo Beatriz Morgado ainda reduziu para as lanterna vermelha do Campeonato, mas Bruna Ferreira fez depois o 1-4 final.

Quem também venceu foi o Povoense na deslocação à Golpilheira. Depois de atingirem uma 3ª posição o conjunto da Batalha somou 2 derrotas seguidas e já desceu para a 6ª o que demonstra o equilíbrio desta série. O Povoense foi mesmo uma das equipas que a ultrapassou, depois de vencer então com golo de Carapau e com bises de Nanci Neves e Vera Serrador, enquanto para o conjunto da casa marcaram Jéssica Pedreiras e Ká.

 Naquele que era talvez o jogo mais esperado desta jornada, o eterno dérbi entre o Sporting e o Benfica foram as tricampeãs nacionais a levar a melhor. Em pleno João Rocha, a confirmarem uma jornada 100 % negativa para as equipas da casa nesta Zona Sul que perderam todas os respetivos encontros, Fifó, Raquel Santos e Inês Fernandes fizeram os tentos num jogo onde o Benfica foi superior na grande maioria dos momentos do encontro.

Terminando agora com o jogo da Figura da Jornada, este veio então com um também escaldante dérbi lisboeta, um dérbi da Linha. Um jogo que opunha duas vice-campeãs nacionais, a Quinta dos Lombos (do Campeonato Nacional) e os Leões de Porto Salvo (da Taça Nacional) num encontro que fica para a história como o primeiro que os Leões de Porto Salvo venceram nos 40 minutos (tinham vencido apenas uma vez em grandes penalidades) e muito graças aos dois tentos de Joana Vieira, os únicos do encontro. Joana conta já mesmo com 6 golos e é neste momento a melhor marcadora dos Leões de Porto Salvo que se isolam cada vez mais na terceira posição e que dividem com as Águias de Santa Marta esse rotulo de equipa sensação.

Sem mais demoras, deixamos então a entrevista da Zona Técnica Futsal (ZT) à grande figura desta Joranada 10, Joana Bolou Vieira (JV):

ZT: Um sempre escaldante derby da linha, que a Joana acabou por decidir com um bis, o que sentiu ao marcar esses dois tentos?

JV: Não posso dizer que tenha sentido algo de especial. Senti apenas que estava a contribuir para o nosso objectivo, que era ganhar. Sinceramente não dou grande importância aos golos que marco, interessa-me mais chegar ao fim do jogo e saber que cumpri as tarefas que me foram dadas. Se o conseguir fazer com golos, melhor.

 

ZT: Não sei se tinha noção, mas em Futsal Feminino no escalão sénior, os Leões de Porto Salvo tinham 19 confrontos com a Quinta dos Lombos e nunca tinha vencido nos 40 minutos, tendo apenas um empate e 18 derrotas. Sente orgulho ao pertencer a essa vitória histórica e ser decisiva na mesma?

JV: Tinha essa noção porque o nosso treinador, em jeito de motivação extra, fez questão de nos pôr a par dessas estatísticas. Sinto orgulho naquilo que fizemos e na forma como nos entregámos ao jogo, não propriamente no facto de ser uma vitória histórica.

 

ZT: São já 6 golos esta temporada, que a colocam num top 6 de melhores marcadoras da Zona Sul e como a melhor marcadora dos Leões de Porto Salvo. Até onde pode chegar essa marca goleadora? Tem alguma meta traçada?

JV: Não tenho nenhuma meta em termos de números nem deixo que isso possa ser um motivo de pressão extra. Da mesma forma que não entro em depressão caso não marque, não entro em euforia se marcar 2 ou 3. Deixo que as coisas aconteçam com naturalidade, sabendo que a forma como me entrego nos treinos e nos jogos, faz com que fique mais perto de marcar.

 

ZT: Com sucesso no rugby e no futebol, teve alguma dificuldade a impor-se o ano passado no Sporting, mas está esta época a conseguir dar nas vistas, quais os seus objetivos pessoais no futsal?

JV: Os meus objectivos pessoais são conseguir ser o melhor possível, tanto a nível técnico como táctico. Por já ter 29 anos e por estar apenas na minha segunda época no futsal, sei que as minhas ambições não são tão alcançáveis como as de muitas jovens jogadoras de 18 anos que têm muito talento e já jogam desde os 11/12 anos. Por isso, os meus objectivos individuais passam muito por conseguir potenciar ao máximo aquilo que são as minhas qualidades e tentar minimizar aquilo que são as minhas lacunas. Se daqui a 2 meses conseguir, por exemplo, ter um melhor conhecimento do jogo e usar com maior facilidade o pé esquerdo, considero que estou a atingir objetivos individuais.

 

ZT: E quanto aos objetivos da equipa? Uma equipa quase toda ela construída do zero e que está a ser uma das grandes surpresas deste Campeonato Nacional, até onde ambicionam chegar?

JV: É verdade que a equipa foi praticamente toda ela renovada relativamente ao que era na época passada, mas as jogadoras que estão neste plantel foram escolhidas “a dedo” de forma a que houvesse uma junção daquilo que é a irreverência e o potencial das mais novas com a experiência e qualidade já provada de algumas mais velhas. No início da época abordámos os objectivos colectivos e houve uma sintonia entre jogadoras e equipa técnica. Definimos para esta primeira fase ficar nos 4 primeiros. Com isto conseguíamos garantir o principal objectivo, a manutenção, e ao mesmo tempo ir disputar a fase de apuramento de campeão. Na Taça de Portugal queremos chegar à Final Four, sabendo que o sorteio das eliminatórias pode ter um papel relevante neste objectivo.


Vídeos
Os melhores golos da Jornada 13 da Liga Placard, tem o apoio de IMVISO e Decatlhon Portugal
Hungria bate Rússia no 2º encontro entre as duas seleções | Vídeo
Portugal vence França por 4-3 | Resumo
Itália vence as duas partida de preparação diante da Eslovénia | Vídeo
Portugal bateu a França por 2-1 | Resumo
Espanha vence Japão por 9-1 | Vídeo
Um bronze que mudou o Futsal em Portugal | 19 anos depois
Os melhores golos da Jornada 12, com o apoio de IMVISO
Autocarro avaria e Magnus pega boleia de camião para o treino | Vídeo
Manuel Mesquita eleito com o melhor golo da Jornada 11
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial